quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A história do mistério do Triangulo das Bermudas

O Triângulo das Bermudas é uma área do Oceano Atlântico de 3.900.000 Km, entre Bermuda, Porto Rico e Fort Lauderdale. A região é considerada mística devido aos acontecimentos sobrenaturais.

O mistério se dá devido ao desaparecimento de inúmeros navios, barcos e aviões que atravessaram a região. Algumas pessoas acham que as leis da física não se aplicam ao Triângulo das Bermudas. Outras apostam que os desaparecimentos são na verdade, abduções!

Os cientistas acreditam que, os eventos podem ser explicados devido aos distúrbios provocados pelo campo magnético da Terra. Mas a verdade é que, muitos dos casos, continuam até hoje sem explicação. Alguns fatos ocorridos no Triângulo das Bermudas, alguns bem sinistros, pessoas que sumiram e o navio apareceu intacto:

1800
Pickering (Nave USS): desaparecido com 90 tripulantes.

1814
Wasp (nave USS): desaparecido com 140 tripulantes.

1824
Wildcat (nave USS): desaparecido com 14 tripulantes.

1840
Rosalie (barco francês): encontrado meses depois no Triângulo, com as velas recolhidas, carga intacta, navegando, sem nenhum vestígio de sua tripulação.

1843
Grampus (nave USS): desaparecida com 48 tripulantes a bordo.

1854
Bella (escuna): encontrada abandonada nas Índias ocidentais.

1855
James B. Chester: encontrado abandonado no sudoeste das Açores.

1872
Mary Celeste (barco): desaparecido em novembro de 1872 com 10 tripulantes. Achado em dezembro, também, sem ninguém a bordo.

1880
Atlanta (fragata britânica): desaparecido em janeiro, levava 290 pessoas a bordo.

1902
Freya (barco alemão): ficou apenas um dia desaparecido, encontrado no dia seguinte, no mesmo local de sua saída, mas sem nenhuma pessoa a bordo.

1908
George R. Vreeland (escuna): desaparecido com sete homens.

1909
Spray, Martha S. Bement, Maggie S. Hart, Auburn e Atina R. Bishop: desapareceram com suas tripulações.

1910
Nina (navio USS): desaparecido com 17 homens.

1913
George A. Lawry (escuna): desapareceu ao leste de Jacksonville, Flórida.

1914
Benjamin F. Poole (escuna): desapareceu ao leste de Wilminton, na Carolina do Norte

1915
Sumiram dois cargueiros neste ano: Bertha L. Basker e Silba

1918
Cyclops (navio): desapareceu com 308 pessoas a bordo.

1920
Amélia Zeman (escuna): transportava enxofre de Nova York a Europa, passando pelo Triângulo.

1921
Neste ano, desapareceram: Bagdad (escuna), os barcos à vapor, Monte San Michele, Esperanza de Larrinaga, Ottawa e os navios de carga Steinsud, Florino e Svartyskog.

1924
Raifuku Maru (cargueiro japonês): chegou a pedir ajuda pelo rádio, mas nunca foi encontrado.

1925
Desapareceram o barco Cotopaxi e o cargueiro Raifuku Maru.

1926
Desapareceram o navio de passageiros Porta No-ca e o cargueiro Suduffco.

1931
Stavenger (cargueiro): desaparecido com 43 homens a bordo.

1932
John and Mary: desapareceu em abril de 1932.

1938
Anglo-Australian: desaparecido em março de 1938. Pediu socorro quando estava próximo as ilhas Açores. Sua tripulação era de 39 homens.

1940
Gloria Colite: desaparecido em fevereiro de 1940, achado depois, mas sem tripulação.

1944
Rubicon (cargueiro cubano): desapareceu em 22 de outubro de 1944.

1945
Vôo 19 (avião): desaparecido com 4 homens a bordo com excessão do comandante e o piloto;

Super Contellatión (avião da marinha norte americana): desaparecido em 30 de outubro. Estava com 42 pessoas a bordo.

Martin Mariner (hidroavião): desaparecido depois de 20 minutos de vôo. Levava 13 tripulantes a bordo.

1947
C-54 (avião do exército dos EUA): desapareceu em 1947 e nunca foi encontrado.

1948
Desapareceram o Star Tiger (avião comercial ingles), o DC-3 (avião particular, comercial), Avro 688 TUDOR IV (avião comercial).

1949
TUDOR IV (avião comercial): desapareceu em 17 de janeiro de 1949.

1950
Desapareceram o cargueiro Sandra e o avião comercial Globemaster. 

1952
York (avião de transporte britânico): desaparecido com 33 passageiros a bordo fora a tripulação.

1955
Connemara IV: desapareceu em setembro de 1955. Apareceu também sem tripulação.

1956
Martin P-5M (hidroavião): sumiu com 10 tripulantes a bordo.

1957
Chase YC-122 (avião cargueiro): desaparecido com 4 passageiros a bordo.

1962
KB-50 (avião das Forças armadas dos EUA): desapareceu em 8 de janeiro.

1963
Desapareceram: o cargueiro Martine Sulphur Queen, o pesqueiro Sno’Boy, dois aviões das forças armadas dos EUA, Stratotankers KC-135 e o avião Cargomaster C-132.

1965
Flyng Boxcar C-119 (avião comercial): desaparecido com 10 passageiros a bordo.

1967
Witchcraft (embarcação de cruzeiros marítimos): estava amarrado em frente ao porto de Miami. Simplesmente desapareceu com sua equipe e um passageiro a bordo.

1973
Dois cargueiros sumiram neste ano, Anita e Milton Atrides.

Várias supostas explicações foram surgindo com o tempo, mas nenhuma delas pode ser comprovada. Desde hipóteses de OVNIs sequestradores até tempestades magnéticas que teriam feito com que bússolas e equipamentos de navegação parassem de funcionar (mas... isso não explicaria o total desaparecimento da tripulação, nos casos em que as embarcações foram encontradas posteriormente). Existem ainda aqueles que acham que tudo não passa de coincidência. Outras hipóteses seriam: erro humano, anomalias magnéticas, bolha de gás metano que se elevavam e engoliam tudo ao redor (veja explicação a seguir), vulcões submarinos em erupção, piratas, animais submarinos gigantescos e outras tentativas absurdas de se explicar o desaparecimento de tantas pessoas.

A teoria das bolhas de gás metano surgiu por volta de 1998, levantada pelo geólogo inglês Ben Chennell. Segundo ele, existem várias reservas de metano congelado e comprimido no fundo do oceano e se elas desmoronam, causam explosões submarinas, que com o deslocamento de ar e água, afundam as embarcações que estiverem no local. Questionado sobre os aviões desaparecidos, ele disse que em casos mais extremos as explosões poderiam super aquecer os motores de aeronaves que estivessem passando pelo local. Mas ele não soube explicar como as tripulações de barcos encontrados intactos, desapareciam. 

A região do Triângulo das Bermudas também é conhecida pelos cientistas por ocorrerem outros fenômenos interessantes, só encontrados alí, ou encontrados em maior concentração do que em outras partes do mundo. São encontradas em grande número, por exemplo, cavernas subterrâneas que dão passagem a lagos e mares no continente americano.

Relatos de sobreviventes que quase desapareceram na região, citam uma grande neblina que ofuscava a visão e fazia parecer que mar e céu eram a mesma coisa. Um capitão de fragata disse que sentiu uma força puxando o barco no sentido contrário ao que ele tentava direcionar sua embarcação. Um rebocador que socorria um grande cargueiro escapou dessa mesma névoa descrita por várias pessoas, porém o cargueiro teria desaparecido depois de uma espécie de tempestade na qual o dono do rebocador disse ter passado.

Existem no planeta vários outros pontos conhecidos como portais do diabo ou triângulos de tempestades magnéticas, mas o mais famoso, sem dúvida é o Triângulo das Bermudas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário